Racismo na atualidade e o Mito da Democracia Racial…

 

 

Enquanto a grande maioria acredita e alimenta a versão de que a escravidão foi abolida com a assinatura da princesa Isabel e que desde então a MAIORIA PRETA MARGINALIZADA e a MINORIA BRANCA ELITIZADA convivem em DEMOCRACIA RACIAL e em um sistema igualitário e harmônico, toda a trajetória dos nossos ancestries desde 1888 prova que a democracia racial não passa de burburinho, que na realidade é uma arma de defesa contra todas as tentativas de denúncia a práticas racistas sofridas diariamente pela população preta em nosso país.
O racismo se apresenta sob vários aspectos e em diversos âmbitos no nosso dia a dia, nos ataques a Religiões de Matriz Africana, no Genocídio diário da População Preta, na Violência contra Mulher Preta em sua maioria, no Sub Julgamento de um funcionário pelo simples fato de ser Preto… Se torna cada vez mais difícil a luta contra essa escravidão maquiada em que vivemos, atualmente vivemos em uma escravidão mental da qual poucos buscam a libertação, o povo preto em sua maioria sofre às consequências do comodismo resultante da alienação sofrida a centenas de anos e nutrida até os dias atuais.
Hoje existem argumentações diversas com base na tese de que o racismo no Brasil é Social, significando? O problema não é ser preto, é ser pobre… Mas as características abraçadas pela sociedade após a Lei Áurea, onde a escravidão Brasileira ganhou uma roupagem moderna, CAPITALISTA, é a prova de que nada mudou de fato, o preto escravizado continua vivendo a margem dessa sociedade hipócrita e quando vence a barreira financeira? Ainda sim é chamado de macaco, seja Jogador de Futebol ou Cantora de Funk.
É necessário que sejam criados espaços e ações para que o povo Preto se conscientize de seu poder e de seu papel na sociedade, e que enquanto os mais de 54% da População que se considera Preta e os “Pardos” inclusos nesse pacote de cidadãos que representam maior parte da sociedade Brasileira não se derem conta dessa realidade, lutarem para mudá-la buscando a união e educação do nosso povo, nenhuma mudança significativa ocorrerá de fato, nós continuaremos vivendo essa escravidão velada na qual nos encontramos.

A Sociedade Adeola aposta na mudança e no desenvolvimento do povo preto de modo geral, trabalhando em busca da conscientização de nossos irmãos.

Jorge Ciprianno
Coord. Geral
Sociedade Adeola.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *